Warning: Illegal string offset 'url' in /home/storage/6/23/38/smartalk/public_html/wp-content/themes/smartalk/header.php on line 54
BH + 55 31 2531.7774
BH + 55 31 2531.7774
SMARTalk



MAR 07

10 lições que você pode aprender com os melhores palestrantes

By Marketing | 7 de março de 2016 | Inspiração

10 dicas dos melhores palestrantes do mundo

Se não ficar nervoso para falar em público já é um desafio até para quem tem experiência com palestras e apresentações, passar a mensagem desejada e ainda conseguir cativar a audiência parece um privilégio de alguns poucos gênios. Mas e se você pudesse entender o que se passa na cabeça dos melhores palestrantes do mundo e descobrir o segredo deles para deixar plateias enormes de queixo caído?

É o que vai acontecer no post de hoje, em que você vai poder ficar por dentro de 10 lições que os palestrantes mais excepcionais do planeta nos ensinam. Quer ver?

Chocar não é necessariamente ruim

Na manhã de 9 de janeiro de 2007, Steve Jobs subiu ao palco da Macworld para anunciar ao mundo que lançaria — mais um — produto revolucionário que, segundo ele, “mudaria tudo”. Pode parecer sensacionalista, mas, cá entre nós, quem não ficaria eletrizado diante de uma declaração dessas? Começar sua apresentação com um golpe direto nas emoções da audiência, então, é uma excelente estratégia para que todo mundo já comece com os olhos grudados em você.

Autoconfiança é pré-requisito

É difícil acreditar ou mesmo dar atenção a um palestrante que parece ele mesmo não estar convencido do que está dizendo, não é? Prova disso é o que acontecia com o rei inglês George VI em seus primeiros discursos, como retratado no filme O Discurso do Rei. Apenas depois de uma terapia intensiva e muito trabalho duro, o britânico conseguiu acreditar em sua própria capacidade e, assim, transparecer confiança para toda a nação. Para cativar o seu público, portanto, confie que aquilo que você tem a dizer é importante e mostre isso na sua fala e na sua atitude.

É preciso olhar nos olhos

Por falar em atitude, outra forma de ser mais persuasivo, mostrar que você acredita no que está dizendo e conquistar a confiança da audiência para que ela acredite também é fazer contato visual. Afinal, quem consegue assistir a uma apresentação em que o palestrante só olha para o chão, as próprias mãos ou os slides? Reúna sua coragem para encarar o público de frente e tire qualquer um do devaneio com o poder do olhar direto.

Não faça um discurso, converse

Poucas coisas fazem a plateia cair no sono mais rapidamente que aquele tom neutro e distante de “discurso”, que mais lembra as aulas expositivas do ensino médio que uma palestra sobre algo interessante. Para fugir desse cenário nada favorável, procure envolver o público na sua apresentação transformando-a em uma espécie de conversa — ainda que, na realidade, trate-se de um monólogo. Aborde elementos com os quais eles se identificam, espere por sua reação, dirija-se a eles diretamente (com uso de “vocês” ou perguntando sua opinião, por exemplo) e traga um tom de informalidade para a palestra.

Dê um toque pessoal à apresentação

Cativar o público significa, de certa forma, emocioná-lo, e não tem jeito melhor de conseguir essa façanha do que compartilhando um pouco da sua experiência, criando uma forma de identificação com você. Prova disso são os vídeos dos melhores palestrantes do TED Talks: já reparou que quase todos eles começam contando um pouco sobre sua história pessoal ou alguma experiência que vivenciaram com relação ao tema da palestra?

Um pouco de humor é indispensável

Principalmente quando o assunto são os negócios, mostrar seriedade é uma excelente maneira de transparecer comprometimento e credibilidade. Mesmo assim, poucas estratégias são tão eficientes para cativar o público em uma apresentação quanto o humor, e até Barack Obama tem apostado nela ultimamente em seus jantares anuais com a WHCA (o grupo de jornalistas responsáveis por realizar a cobertura das notícias sobre a Casa Branca e o presidente). Ou seja: se o presidente dos Estados Unidos reconhece que arrancar risadas do público é uma boa para atrair sua atenção em um discurso, você não tem por que não fazer o mesmo!

Vá por partes

Não faltam argumentos para comprovar a eficácia do storytelling quando se quer promover uma ideia, explicar algo ou convencer o público, e em apresentações e palestra, lógico, ele também é extremamente útil. Use essa técnica para dividir sua apresentação em começo, meio e fim, como se fosse uma narrativa. Criar um vilão e um herói também é uma boa ideia para cativar a plateia e convencê-la de que o herói precisa vencer. Quer um exemplo? Aquela palestra de Steve Jobs de que falamos lá no começo do post faz isso quando apresenta a “burrice” dos smartphones (o vilão) e propõe uma solução: o iPhone (ou o herói).

Recapitular nunca é demais

Principalmente em apresentações mais extensas e complexas, às vezes é difícil acompanhar o raciocínio do palestrante sem se perder, não é? Sendo assim, aproveite o final de cada etapa da sua apresentação — considerando que você aprendeu a lição anterior e dividiu-a a partes narrativas — para recapitular conceitos essenciais apresentados antes de continuar desenvolvendo sua ideia. Dessa forma, você garante que as pessoas estão te acompanhando e ainda abre espaço para que elas participem, tirando suas dúvidas durante essas pequenas pausas.

Uma imagem vale mais do que mil palavras

Essa frase pode até parecer clichê para você, mas ela é bem mais do que isso: é um fato cientificamente comprovado. De acordo com a picture superiority effect (em tradução livre, efeito da superioridade da imagem), nosso cérebro tem muito mais chances de entender e memorizar um conceito ou uma ideia representado por uma imagem do que apenas por palavras, sabia? Não é por acaso que palestrantes como Al Gore, do famoso Uma Verdade Inconveniente, apostam em apresentações quase 100% imagéticas, em que as frases escritas, quando aparecem, são curtas, objetivas e com fonte grande.

Ninguém nasce sabendo

Por último, vale citar uma lição que o magnata Warren Buffett aprendeu na marra: ninguém nasce com o dom de fazer apresentações irresistíveis. Essa é uma habilidade adquirida com muito treinamento, reflexão e estudo, e se você ainda não chegou lá, não é porque não é capaz, mas porque ainda tem algo mais a aprender.

Gostou de conhecer essas lições dos melhores palestrantes do mundo? Qual deles é o seu favorito e o que você já aprendeu assistindo às suas apresentações? Comente, curta nossa página no Facebook para ficar ligado nas nossas novidades e aproveite para ler também nosso post com 5 dicas da Apple para as suas apresentações!